Resenha #7 – Desejo Humano (Human Desire, 1954)

Em sua última década de trabalho como diretor, Fritz Lang, já então consagrado, conseguiu acrescentar ao seu currículo uma série de bons filmes noir, dentre os quais se destacam “Os Corruptos” (The Big Heat, 1953) e “Desejo Humano” (Human Desire, 1954), ambos estrelados por Glenn Ford e Gloria Grahame.

 

Em “Desejo Humano”, filme baseado no romance “A Besta Humana”, de Émile Zola, Ford interpreta o maquinista de trem Jeff Warren, que retorna para casa após lutar na Guerra da Coréia.  Ao reencontrar a antiga namorada, declara que quer apenas uma vida simples, trabalhando e indo eventualmente ao cinema.  Mas o “desejo humano” do título, como não poderia deixar de ser, já que é parte da essência de qualquer um de nós, se manifesta e Jeff é atraído pela beldade Vicki Buckley (Gloria Grahame), casada com o ciumento Carl Buckley (Broderick Crawford) e vê-se envolvido num assassinato.

 

Temos aqui, como em outros filmes de Lang (Almas Perversas ou Um Retrato de Mulher, por exemplo), o tema do homem normal, quase um modelo de integridade, que subitamente experimenta um princípio de autodestruição, geralmente por conta de um “rabo de saia”.

 

Fritz Lang não estava muito disposto a fazer este filme, mas foi contratualmente obrigado a fazê-lo pela Columbia, que esperava se aproveitar do sucesso de “Os Corruptos”, um ano antes.

por Alexandre Cataldo

4 comentários sobre “Resenha #7 – Desejo Humano (Human Desire, 1954)

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s