PODCAST: Episódio #31 – Aurora

Clique com o botão direito e salve este episódio.

O episódio 31 do Podcast Filmes Clássicos traz Sergio, Alexandre e Fred debatendo o que muitos consideram como um dos grandes filmes do cinema mudo, o clássico americano do diretor alemão F.W. Murnau, “Aurora“, de 1927. Realizado no final da era silenciosa do cinema, “Sunrise, A Song of Two Humans“, como se chamou em sua língua natal, é um perfeito exemplo de como os filmes estavam desenvolvidos em termos de linguagem cinematográfica às vésperas da grande virada tecnológica que mudaria para sempre a sétima arte: a invenção do cinema falado. O uso de superposição de imagens, movimentos de carrinho (chamados “travelling” ou “dolly shots“), perspectiva forçada, iluminação expressionista e outros recursos estéticos tornam as imagens em “Aurora” memoráveis e, junto com uma história simples, fazem deste um clássico do cinema mudo, o primeiro a receber destaque individual em nosso podcast.

Trilha Sonora: Trilha sonora original composta por Hugo Riesenfeld e Ernö Rapée para o filme “Aurora” e a trilha recomposta por Timothy Brock para o lançamento do DVD.
Duração: Aprox. 55 min.

Acesse esta galeria para ver algumas imagens que ilustram coisas comentadas neste episódio. Clique nas fotos da galeria para ver as descrições.


 VÍDEOS QUE COMPLEMENTAM ESTE EPISÓDIO

O filme completo, em HD, disponibilizado no Youtube por alguém.

Uma das cenas comentadas, onde aparece o intertítulo que “derrete” na tela.

O trailer americano original.

 


Anúncios

6 comentários sobre “PODCAST: Episódio #31 – Aurora

  1. Pingback: PODCAST: Episódio #60 – Os Filmes de F. W. Murnau | Podcast Filmes Clássicos

  2. Assisti a esse clássico maravilhoso dele ontem.Realmente o filme foi bem inovador e fala muito bem sobre amor,perdão e outros assuntos importantes.A famosa música Marcha das Marionetes (Usada no programa Alfred Hitchcock Presents),foi de forma cômica.Mais uma vez Murnau abordou bem a diferença entre pessoas do campo e da cidade coisa que havia feito depois com O Pão nosso de cada dia.Foi o filme que deu o Oscar de Atriz para Janet Gaynor,além desse ela ganhou por mais dois filmes,algo que depois não se repetiu.Uma pena não ter ganho o Oscar de melhor filme o que seria muito merecidos pelas inovações.Plano-Sequência no qual o homem está atrás da sua mulher.Enfim Murnau caprichou com essa obra muito bem feita.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s