Resenha #34 – Te Comprarei (Anata Kaimasu AKA I Will Buy You, 1956)

O japonês Masaki Kobayashi é um diretor muito mais conhecido por filmes como “Harakiri”, “Rebelião”, “Kwaidan – As Quatro Faces do Medo” e a trilogia “Guerra e Humanidade”, do que pelos filmes mais intimistas do início de sua carreira.  Ele primeiro foi assistente de direção e só depois encarou a função principal no média-metragem “Musuko no Seishun”, de 1952 (em inglês se chamou “Youth of the Son”), um filme bastante otimista, leve, quase ingênuo, mas bem dirigido.  Outros filmes do período, como “Kono hiroi sora no dokoka ni” (“Somewhere Beneath the Broad Sky”, 1954) também são pequenos dramas familiares, de conflitos simples e mensagens positivas, que lembram muito até os filmes de seu conterrâneo Yasujiro Ozu. “Te Comprarei”, filme realizado em 1956 para o estúdio Shochiku, já aparenta possuir uma singela mudança no tom de Kobayashi, que irá se tornar bastante diferente nos grandes filmes da década de 60 do japonês, que trazem uma abordagem mais pessimista e sombria, construída por uma direção mais madura e plenamente desenvolvida.

 

Te Comprarei” trata sobre o mundo do baseball sob o ponto de vista de Daisuke Kishimoto (interpretado por Keiji Saida), um olheiro de um time profissional atrás de fechar contrato com uma jovem e disputada promessa universitária, o rebatedor Gorô Kimura (Minoru Ôki). Kishimoto é forçado a lidar com o empresário/treinador de Kimura, Tamaki (Yonosuke Itô) e com a família e namorada do atleta, cada um deles com interesses diversos no futuro do jogador. São nesses conflitos que Kobayashi desenrola a trama, nos oferecendo uma chance de refletir sobre a condição humana tratada como uma comodity.  O filme é inteligente na maneira de desenvolver seus personagens, já que pouco ficamos sabendo sobre Kimura – o que contribui para o tratamento de mercadoria que ele recebe de vários outros personagens. Ouvimos o pensamento de Kishimoto, numa espécie dememorando em voice-over que ele faz para o chefe contando como irá proceder estrategicamente em cada obstáculo que enfrenta. Tamaki é uma figura misteriosa, não sabemos ao certo quando ele está manipulando Kimura ou Kishimoto.

Mesmo não fazendo parte do período mais prolífero do ótimo diretor japonês, “Te Comprarei” ainda assim é um filme interessante sobre o mundo dos esportes e em certos aspectos até lembra o bem mais tardio e famoso “Jerry Maguire”, filme americano com Tom Cruise. É uma pena que não foi ainda lançado em DVD no Brasil, mas existe no box da Criterion com  alguns dos filmes de início de carreira de Masaki Kobayashi. Vale a conferida.

por Fred Almeida

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s