Resenha #41 – Feras Que Foram Homens (Three Came Home, 1950)


Um bonito filme, baseado no livro autobiográfico da escritora americana Agnes Newton Keith, que vivia na ilha de Bornéu e foi feita prisioneira dos japoneses, juntamente com seu filho, por vários anos durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Dirigido pelo competente Jean Negulesco (o mesmo realizadfor dos excelentes “Acordes do Coração” e “Johnny Belinda”), o filme mostra a separação forçada entre Agnes e seu marido (interpretado por Patrick Knowles), já que os homens foram mandados para um outro campo de prisioneiros. Ela passa mais de dois anos sem qualquer notícia dele.

 

Claudette Colbert é bastante eficiente no papel principal, assim como Sessue Hayakawa, ator japonês que já vivia  em 1950 uma segunda carreira americana (entre 1914 e 1923 ele experimentara grande sucesso em Hollywood e chegou a ser tão popular quanto vários atores americanos famosos de então). Em 1957, seria indicado ao Oscar de ator coadjuvante, por seu inesquecível papel em “A Ponte do Rio Kwai”, antagonista do personagem de Alec Guinness. Em “Feras Que Foram Homens”, ele interpreta o comandante do campo de prisioneiros, um oficial culto e que é fã da obra da escritora americana que é sua prisioneira.

A única reclamação possível é quanto aos títulos, tanto o nacional (inventivo demais) quanto o original (revelador demais). Fora isso, trata-se de um filme que merece ser visto, especialmente por conta da emocionante cena final.

 

por Alexandre Cataldo em 30/5/2007

Anúncios

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s