PODCAST: Episódio #66 – Os Filmes de Akira Kurosawa – Parte 2

Clique com o botão direito e salve este episódio.

Alexandre e Fred chegam no episódio 66 acompanhados do podcaster Marcelo Zagnolli (TigreCast) para dar continuidade à expressiva carreira do diretor japonês Akira Kurosawa. Nesta jornada, passamos pela fase áurea do cineasta, com um conjunto de filmes que representam o que há de melhor em sua filmografia. Começamos com “Hakuchi, O Idiota” (Hakuchi, 1951) e fechamos com “Sanjuro” (Sanjuro, 1962) totalizando nove filmes neste período, entre eles os fenomenais “Viver” (Ikiru, 1952), “Trono Manchado de Sangue” (Kumonosu-jô, 1957), “A Fortaleza Escondida” (Kakushi-toride no san-akunin, 1958), “Homem Mau Dorme Bem” (Warui yatsu hodo yoku nemuru, 1960) e “Yojimbo, O Guarda-Costas” (Yojimbo, 1961).  Lembramos que não incluímos aqui o filme “Os Sete Samurais”, pois este já foi debatido em episódio exclusivo no Podcast Filmes Clássicos. 

Trilha Sonora: Diversas músicas compostas para os filmes comentados neste episódio.
Duração: Aprox. 2 h e 40 min.

Acesse esta galeria para ver algumas imagens que ilustram coisas comentadas neste episódio. Clique nas fotos da galeria para ver as descrições.


 VÍDEOS QUE COMPLEMENTAM ESTE EPISÓDIO

A triste música cantada por Watanabe em “Viver!”.

Como foi feita a cena das flechas em “Trono Manchado de Sangue”.

George Lucas fala sobre “A Fortaleza Escondida”.

A sequência final de “Cão Danado” e o uso da trilha sonora como contra-posição à ação.

A geometria de “Homem Mau Dorme Bem”.

Yojimbo x Um Punhado de Dólares. Uma análise das versões.

O “movimento” no cinema de Kurosawa. 


Anúncios

12 comentários sobre “PODCAST: Episódio #66 – Os Filmes de Akira Kurosawa – Parte 2

    • Isso aí, explicando pra quem vai ler este comentário e pode não entender: fizemos uma ação promocional neste episódio para dar ao primeiro que comentasse nesta página, o DVD de “Por Uns Dólares a Mais” e o Guilherme Ferro foi o primeiro a comentar pedindo o filme, então levou o DVD, que vai receber em casa pelos correios. Parabéns!

      Curtir

  1. Sou daqueles que escutam e não comentam, mas dessa vez não aguentei não dizer nada:

    Parabéns pelo excelente trabalho com os podcasts. Com certeza a pesquisa feita para cada episódio é um dos elementos mais admiraveis do programa e a dupla fixa é perfeita em entrosamento e conhecimento sobre o que diz. Claro, a proposta em si já é admirável (falar de filmes clássicos), mas vocês fazem isso muito bem.

    Duas sugestões: sinto falta da “Dicas triplas PFC”; e se possível, se lembrarem e se tiverem tal informação, quando começarem a comentar um filme específico, digam onde podemos encontrar a mídia física ou digital de maneira legalizada (porque a ilegal, sabemos que é só fuçar por aí). Atualmente tenho preguiça de procurar torrents por aí e quero aumentar minha coleção. Digo isso porque suponho que vocês sejam colecionadores também e talvez possam nos ajudar onde encontrar os dvd’s (ou blu-rays, claro). Sei que é só fazer uma pesquisa que encontro o que quero, assim como as curiosidades dos filmes que vocês dizem. Obviamente, não precisam ter mais trabalho ainda em dizer e espero não prejudicar o site fazendo propagandas de graça.
    É isso.
    Vlw

    Curtido por 1 pessoa

    • Excelente ler essas palavras, Sergio. Muito obrigado.
      Sobre suas sugestões, a primeira é interessante pq me faz pensar como estamos em sintonia com grande parte de nossos ouvintes, pois quando nos pedem algo, geralmente já está previsto de acontecer e nesse caso, me refiro ao nosso próximo episódio que será justamente o “Dicas Triplas número 5”. Sobre divulgar onde podemos encontrar os filmes, é uma ideia muito boa, algo que até já fiz por exemplo no dicas triplas que falamos sobre “O jardim dos Finzi-contini” quando passei informação que o filme havia sido lançado pela Lume. Temos que voltar a fazer isso.

      Curtido por 1 pessoa

    • Sergio,
      Fico muito feliz com suas palavras. Como sempre gosto de dizer, somos “amadores”, o que significa que fazemos por gostar, nos divertimos falando dos diretores e dos filmes que amamos.
      A cada episódio que vou gravar tenho um excelente pretexto pra rever ou ver filmes, ler sobre eles, ler biografias dos diretores… e, no fim, estou aprendendo. Se os ouvintes ganharem algo em nós ouvir, melhor ainda!

      Apareça sempre!
      Sobre suas dicas, como o “chefe” já respondeu 😂, vamos implementar!

      Curtido por 2 pessoas

  2. Boa tarde, amigos! Gostaria de sugerir um podcast sobre o filme “What Ever Happened To Baby Jane”, de Robert Aldrich, 1962, com Bette Davis e Joan Crawford. Tuitei uma cena do filme e coloquei vocês na hashtag. Desde já, muito obrigado.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Só ouvi a parte do Trono Manchado de Sangue, e do Yojimbo, pois ainda não assisti o resto (shame on me) e do Yojimbo.

    Sobre Trono Manchado de Sangue, o filme todo para mim é impactante, e o ponto mais forte dele é a Washizu Asaji, a Lady Macbeth. Todas as cenas dela me arrepiaram, eu sinto que o “mal” transborda dela.

    E acerca de Yojimbo, nossa, comparar ele com um cachorro sem dono e sarnento é algo que eu não tinha pensado ainda. Excelente.

    Curtido por 1 pessoa

    • Olá Wellington! Isso aí, os filmes do Kurosawa nos permitem diversas análises deste tipo. Na verdade essa não foi uma comparação, se não me engano foi algo sugerido pelo Kurosawa ao Mifune, que ele desenvolvesse os trejeitos do Sanjuro inspirado em um cão vira-latas.

      Curtir

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s