PODCAST: Episódio #68 – Matar ou Morrer

Clique com o botão direito e salve este episódio.

No episódio 68, Alexandre e Fred esperam a chegada do trem do meio-dia que traz o cinéfilo Marcelo Rennó e juntos os três irão atrás de eliminar mais uma pendência da galeria do Podcast Filmes Clássicos. Chegou a vez – e a hora – de abordarmos o western americano intitulado no Brasil “Matar ou Morrer” (High Noon, 1952). Mais do que um simples faroeste, o filme se tornou um clássico absoluto do cinema sob a direção de Fred Zinnemann e a produção de Stanley Kramer. Gary Cooper, um ator em momento crítico na carreira, interpreta o delegado Will Kane, papel que lhe rendeu seu segundo e derradeiro Oscar. Grace Kelly assume seu primeiro papel de destaque no cinema e a partir deste filme irá decolar para o estrelato. Outros atores veteranos como Thomas Mitchell, Otto Krueger e Lon Channey Jr. compõe o brilhante elenco deste western-drama-suspense escrito para as telas por Carl Foreman, o roteirista que usou os problemas gerados pela caça aos comunistas como inspiração para o filme que até hoje é tido como um dos melhores do gênero.

Trilha Sonora: Trilha Composta por Dimitri Tiomkin para o filme “Matar ou Morrer”. Canção “Do Not Forsake Me”, composta por Dimitri Tiomkin e Ned Washington, interpretada por Tex Ritter e Frankie Laine.  
Duração: Aprox. 1 h e 13 min.

 VÍDEOS QUE COMPLEMENTAM ESTE EPISÓDIO

William Friedkin fala sobre “Matar ou Morrer”.

O “Making Of” de “Matar ou Morrer”.

A grande sequência da “espera por Frank Miller”, comentada neste podcast. 


Anúncios

8 comentários sobre “PODCAST: Episódio #68 – Matar ou Morrer

  1. Um detalhe que nunca esqueço é, que no duelo final, quando o Gary Cooper mata o Frank Miller, é mostrado no mesmo plano ele atirando e o bandido caindo.

    Geralmente essa “ousadia” é atribuída ao Sergio Leone, mas já estava lá no filme do Zinnemann alguns anos antes.
    Vai ver serviu de inspiração pro italiano

    Curtido por 1 pessoa

  2. Excelente podcast de um filmaço. A verdade é que ”Matar ou Morrer” sempre aparecia em listas de bons western, mas sempre deixei para ver depois, coloquei ele na frente só para escutar o programa. Comecei a ver filmes quando era pequena com meu pai, basicamente eram filmes de máfia ou de western, mas os faroestes americanos não são meus favoritos, apesar de gostar bastante de alguns do Ford, o que gostava mesmo eram os italianos.

    Talvez tenha sido por esse motivo que gostei tanto de High Noon, é um faroeste que sinto que nega alguns valores estabelecidos, apresenta um tipo de herói diferente do convencional. Fica aqui minha sugestão para um episódio sobre filmes de terror (tirando os clássicos filmes de monstros que já tem podcast) e um sobre western spaghetti e americano.

    Curtido por 1 pessoa

    • Seja bem vinda, Brunna! Legal a história do seu envolvimento com os clássicos, foi um tanto semelhante com a minha, apesar de eu curtir bastante os westerns americanos.

      Sobre westerns spaghetti, temos alguns dentro do episódio sobre a filmografia do Sergio Leone. Suas sugestões foram anotadas, eu particularmente gostaria de fazer um podcast sobre o gênero western.

      abraços.

      Curtir

  3. Demorei para assistir o filme mas valeu muito a pena. Não tenho mais muito o que acrescentar porque vocês cobriram o filme inteiro em mais um ótimo episódio.

    Queria destacar um plano específico logo no início do filme, quando os três “bandidos” chegam na cidade. A câmera está direcionada para o trio quando em um movimento a imagem vai para a parte interna da delegacia já focando os recém casados. Uma transição fantástica!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Assistir Matar ou Morrer seria uma aula de como fazer um filme humano além disso chamo de faroeste humano.Soube que Howard Hawks detestou o filme e em resposta a isso ele dirigiu Onde Começa o Inferno,que ao contrário de Matar ou Morrer,há pessoas que oferecem ajuda a um xerife que se vira sozinho.
    Tudo nesse filme é maravilhoso:Direção.Roteiro,Música,Elenco,Fotografia etc.O preto e branco deu uma linda beleza ao filme.Lee Van Cleef em sua estréia e nem fala nada.Não tem como resistir a Matar ou Morrer e esse foi o filme que eu mais vi.Passou no canal Rede Vida em 2002 e eu gravei e o melhor de tudo é que passou legendado,depois disso eu revi mais 18 vezes ou seja foram 19 vezes num só ano.Como foi falado esse filme realmente não envelhece.As referências ao macartismo estão claras.Até aparece uma cena da filmagem de Matar ou Morrer,no filme Culpado por Suspeita,com Robert DeNiro e Annette Benning.Tem continuação e remake que eu soube o que pra mim não faz falta nenhuma.O tema de abertura é maravilhoso e outra música marcante é quando faltam dois minutos pro Meio-Dia e toca aquela música tensa que deixa eu ansioso até hoje se ver e sempre torcendo para o herói embora a gente sabe quem vai vencer.A situação gravada em tempo real é incrível.Enfim Matar ou Morrer também é uma lição que se aprende quem são seus verdadeiros amigos.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s