PODCAST: Episódio #83 – Os Filmes de Ingmar Bergman – Parte Final

Clique com o botão direito e salve este episódio.

Alexandre e Fred recebem mais uma vez o músico Willian de Andrade para fechar a filmografia completa de Ingmar Bergman, tornando o Podcast Filmes Clássicos o primeiro cast da América Latina a tratar de forma completa a obra cinematográfica de um dos maiores diretores que o cinema já viu.  Somando-se os quatro episódios, totalizamos mais de 8 horas de áudio sobre Bergman e nesta parte final começamos por “A Hora do Amor” (Beröringen, 1971), mas nos detemos mais em filmes como “Gritos e Sussurros” (Viskningar och rop, 1972), “Sonata de Outono” (Höstsonaten, 1978) e o brilhante canto de cisne da carreira cinematográfica do sueco, “Fanny & Alexander” (Fanny och Alexander, 1982), seu último filme na telona. Comemore conosco o centenário de Ingmar Bergman no melhor estilo PFC!

Trilha Sonora: Trilhas compostas para os filmes comentados neste episódio. 
Duração: Aprox. 2 h e 15 min.

 VÍDEOS QUE COMPLEMENTAM ESTE EPISÓDIO

A cena do espelho de “Gritos e Sussurros”.

Por trás das cenas em “Sonata de Outono”.

Alguns Oscars para Fanny & Alexander: Filme Estrangeiro e Fotografia.


 

Anúncios

4 comentários sobre “PODCAST: Episódio #83 – Os Filmes de Ingmar Bergman – Parte Final

  1. Temos aqui grandes e maravilhosos filmes de Bergman digno de clássicos sendo o último para o cinema Fanny e Alexander o filme mais biográfico de sua vida.Aliás boa parte de seus filmes são mesmo autobiográficos.Ilha de Faro virou seu refúgio.O que eu entendo sobre a importância de se isolar da loucura desse mundo.Como foi dito Bergman era um cineasta versátil e não teria como taxá-lo só como diretor de grandes dramas.Da Vida das Marionetes foi incrível (alerta spoiler) é bem no final do filme que ele fica colorido e eu achando que era totalmente preto e branco.Sarabande que foi feito para a televisão também é um retrato de Bergman tanto que numa entrevista Bergman admitou que não era um bom pai e o filho dele corrigiu dizendo que ele não sabia ser pai.Bergman retratou bem seus sentimentos na tela e vejo nele como um homem que tinha muita mágoa no coração e com o cinema ele pode se expressar muito bem seus sentimentos.E no dia de seu falecimento 30 de Julho de 2007 horas depois dele ter falecido no mesmo dia foi a vez do Antonioni.
    Enfim Parabéns pelo excelente trabalho sobre o grande nome do cinema sueco.
    14 de Julho seria o dia que Bergman faria 100 anos.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe aqui sua opinião sobre isso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s