PODCAST: Episódio #99 – Deus e o Diabo na Terra do Sol

Alexandre, Fred e Willian entram para o bando de Corisco e “não se entregam, não” mesmo depois de serem confrontados por Antônio das Mortes em “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, o clássico nacional do controverso Gláuber Rocha e um dos marcos absolutos do Cinema Novo brasileiro.   Lançado em 1964, o longa fez carreira internacional e chamou a atenção no Festival de Cannes, trazendo os olhos do mundo para o movimento cinematográfico que estava se consolidando em nosso país na época. Cineastas como Fritz Lang e Martin Scorsese reconheceram no cinema de Gláuber a honestidade e qualidade de seu discurso imagético e revelaram ter sido influenciados por alguns de seus longas. 

Anúncios

PODCAST: Episódio #98 – O Homem-Mosca

Fred e Alexandre escalam o mais alto dos prédios para encontrar a vlogger Nadja Mykaela (do Canal “Voltando aos Clássicos”) e juntos os três conversam sobre um dos maiores sucessos de bilheteria dos anos 20 nos Estados Unidos, o filme “O Homem-Môsca” (Safety Last!, 1923), protagonizado pelo chamado terceiro gênio da comédia, Harold Lloyd. Já fizemos Charles Chaplin em “Luzes da Cidade”, Buster Keaton em “A General” e agora chegou a vez de Harold Lloyd neste clássico da chamada Silent Era de Hollywood, fechando uma trilogia sobre os gênios da comédia americana.

PODCAST: Episódio #97 – Apocalypse Now

Alexandre, Fred e Willian de Andrade atacam mais um filme, desta vez o clássico de Francis Ford Coppola, “Apocalipse” (Apocalypse Now, 1979). Nos embrenhamos na mata vietnamesa para confrontar um dos filmes mais difíceis de serem produzidos, que quase deixou – literalmente – seu cineasta à beira da loucura e da falência.  Com um elenco que inclui Marlon Brando, Martin Sheen, Robert Duvall e Dennis Hopper este épico de guerra, baseado livremente na obra de Joseph Conrad (Heart of Darkness), é até hoje um dos melhores filmes de guerra já feitos e portanto um sério candidato a virar um clássico do PFC.

PODCAST: Episódio #95 – A General

Alexandre e Fred convocam o podcaster Marcos Noriega (Masmorra Cine) para embarcar numa viagem de locomotiva para os tempos da guerra civil americana. O tom no entanto é de comédia, quando debatemos mais um excepcional filme, cultuado por cineastas como Orson Welles.  A obra-prima de Buster Keaton, “A General” (The General, 1926) chega soltando fumaça na estação do Podcast Filmes Clássicos, dando sequência – ainda este ano – numa trinca de grandes filmes que envolvem os chamados gênios da comédia muda. Realizado com um dos maiores orçamentos do período, esta fantástica comédia de Keaton não fez muito sucesso quando foi lançado, mas como sua locomotiva-título, ganhou momentum ao longo dos tempos para se tornar um dos mais celebrados filmes da era muda do cinema de Hollywood.

PODCAST: Episódio #93 – Luzes da Cidade

Já era tempo! Sergio Gonçalves se junta a Fred e Alexandre para falar de um dos gênios incontestáveis do cinema mundial.  Pela primeira vez o Podcast Filmes Clássicos discute um filme de Charles Chaplin, e não qualquer longa, mas aquele que o próprio diretor considerava o seu favorito: “Luzes da Cidade” (City Lights).  Quando lançou oficialmente sua película, o evento ficou para a história como uma das maiores premières do período e o filme até hoje é celebrado como um clássico inesquecível e por muito tempo foi adorado por cineastas como Jean Renoir, Orson Welles, Woody Allen, Martin Scorses, Andrei Tarkovski e tantos outros.  

PODCAST: Episódio #91 – Sindicato de Ladrões

No episódio 91, Alexandre e Fred se infiltram nas docas de Hoboken, junto do músico Pedro Bizelli, e começam a investigar uma série de ocorrências que fizeram de “Sindicato de Ladrões” (On The Water Front, 1954) um dos grandes filmes já produzidos em solo americano.  Dirigido pelo excelente Elia Kazan, o filme é estrelado por Marlon Brando, Eva Marie Saint, Karl Malden, Rod Steiger e Lee J. Cobb e até hoje é estudado como um dos melhores produtos da escola de atuação conhecida como “O Método”.

PODCAST: Episódio #88 – Dicas Triplas do PFC #8

As Dicas Triplas do PFC voltam neste episódio, com Fred, Alexandre e o convidado Sergio Gonçalves debatendo sobre três ótimos filmes, cada um deles – à sua maneira – com algo de misterioso no ar.  Abrimos o áudio falando sobre o filme “Picnic na Montanha Misteriosa” (Picnic at Hanging Rock, 1975), a película de Peter Weir que colocou o cinema australiano no mapa e depois seguimos com o diretor francês René Clair se aventurando em Hollywood ao realizar uma das melhores adaptações do romance de maior sucesso de Agatha Christie (“O Caso dos Dez Negrinhos”), no filme “O Vingador Invisível” (And Then There Were None, 1945). Fechamos o episódio com o intrigante filme francês dirigido por Alain Resnais e intitulado “O Ano Passado em Marienbad” (L’année dernière à Marienbad, 1961), uma verdadeira experiência cinematográfica de forma x conteúdo. 

PODCAST: Episódio #87 – George Stevens: A Trilogia Americana

Alexandre e Fred se reúnem mais uma vez para fazer uma trilogia, desta vez a chamada “Trilogia Americana”, três clássicos absolutos de Hollywood lançados na década de 50 e dirigidos pelo californiano George Stevens. “Um Lugar ao Sol” (A Place in the Sun) chegou aos cinemas em 1951 trazendo juntos pela primeira vez Montgomery Clift e Elizabeth Taylor.  “Os Brutos Também Amam” (Shane, 1953) fez história ao ver o oeste americano através dos olhos de uma criança e “Assim Caminha a Humanidade” (Giant), virou um ótimo épico sobre o Texas e também foi a despedida do cinema de James Dean, que ao final da produção sofreu um acidente de carro fatal.

PODCAST: Episódio #86 – Era Uma Vez em Tóquio

No episódio 86, Alexandre, Fred convidam o músico Pedro Bizelli para viajar a Tóquio, Japão.  É na capital japonesa que se passa um dos melhores filmes de Yasujiro Ozu, “Era uma Vez em Tóquio” (Tôkyô monogatari, 1953), considerado em listas como a da Sight & Sound um dos melhores filmes já feitos e uma das mais importantes obras do cinema asiático.  Com nomes marcantes do cinema japonês como Setsuko Hara e Chishû Ryû este clássico se mantém atual até hoje, por examinar ao melhor estilo Ozu, as relações intrínsecas entre duas gerações de uma família japonesa quando os pais resolvem visitar seus filhos na capital do Japão. 

PODCAST: Episódio #84 – No Tempo Das Diligências

Alexandre, Fred e Marcelo Rennó estão cruzando território hostil numa diligência e tentam não levar flechadas dos Apaches enquanto discutem sobre um dos filmes mais influentes do cinema hollywoodiano.  “No Tempo das Diligências” (Stagecoach, 1939), filme dirigido por John Ford, foi visto cerca de 40 vezes por Orson Welles antes deste fazer sua obra prima, “Cidadão Kane”. O longa foi fundamental para solidificar a carreira de John Ford e com um plano, o diretor lançou John Wayne ao estrelato em Hollywood no papel de Ringo Kid, um prisioneiro que foge da cadeia para vingar a morte de sua família.