PODCAST: Episódio #106 – Os Filmes de Kenji Mizoguchi – Parte 1

Alexandre e Fred trazem para este episódio o montador e crítico Raphael Cubakowic para dar início a uma série de três episódios que tratarão da filmografia de um dos maiores diretores japoneses, Kenji Mizoguchi. Como de hábito, escolhemos alguns filmes para representar a obra deste diretor no período discutido nessa primeira parte e assim passamos mais profundamente por “A Perdição de Osen” (Orizuru Osen, 1935), “As Irmãs de Gion” (Gion no shimai, 1936), “Crisântemos Tardios” (Zangiku monogatari, 1939) e “A Vingança dos 47 Ronins” (Genroku Chûshingura, 1941). 

Anúncios

PODCAST: Episódio #105 – A Noite Americana

Fred, Alexandre e o músico Willian de Andrade trazem mais uma vez o cineasta François Truffaut para o Podcast dos Clássicos, mas desta vez o debate gira em torno de um dos filmes mais metalinguísticos já feitos e que melhor expressa a paixão de um cineasta por sua arte. “A Noite Americana” (La Nuit Américaine), lançado em 1973, é um prato cheio para cinéfilos e uma verdadeira declaração de amor de um dos realizadores mais influentes de seu tempo.

PODCAST: Episódio #104 – Dicas Triplas do PFC #9

As Dicas Triplas do PFC estão de volta! Alexandre e Fred recebem o músico Willian de Andrade para gravar mais um episódio da série e os filmes escolhidos nesta ocasião são o ótimo film noir “Do Lodo Brotou uma Flor” (Ride The Pink Horse, 1947), o clássico do terror inglês “Os Inocentes” (The Innocents, 19610) e o excelnte filme do indiano Satyajit Ray, “A Esposa Solitária” (Charulata, 1964).

PODCAST: Episódio #103 – Howard Hawks

Alexandre e Fred trazem nesse episódio uma análise sucinta da filmografia eclética de um dos mais versáteis diretores americanos: chegou a vez de Howard Hawks no PFC!  Hawks já teve três filmes debatidos em outros episódios de nosso podcast (“Scarface, Vergonha de uma Nação” e “Aventura na Martinica”/”À Beira do Abismo”) e neste episódio adentramos em filmes como a screwball  “Jejum de Amor” (His Girl Friday, 1940) e westerns como “Rio Vermelho” (Red River, 1948) e “Onde Começa o Inferno” (Rio Bravo, 1959), além de diversos outros filmes do diretor.

PODCAST: Episódio #102 – O Mágico de Oz

Alexandre, Fred e Sergio retornam em 2019 trazendo nosso primeiro episódio do ano e acrescentando outro clássico inesquecível na lista de áudios do Podcast Filmes Clássicos: “O Mágico de Oz” (The Wizard of Oz), produção da MGM de 1939 e que no ano corrente completa 80 anos encantando gerações inteiras de cinéfilos. Este foi mais um projeto cercado de adversidades, dezenas de roteiristas e uma coleção de diretores (Victor Fleming ficou com o crédito oficial), mas que mesmo assim se tornou um musical único e duradouro, o maior sucesso da carreira de Judy Garland e diversão garantida para crianças e adultos. Siga o PFC pela estrada dos tijolos amarelos enquanto procuramos Dorothy e seus amigos que estão em busca do Mágico de Oz! 

PODCAST: Episódio #101- Ben-Hur

Alexandre e Fred encontram o blogger Rafael Amaral (do Palavras de Cinema) nas galés de uma navio romano e juntos fogem para terra firme, onde acabam envolvidos numa corrida de quadrigas em um dos maiores vencedores do Oscar de todos os tempos, o excelente “Ben-Hur” (1959). O colossal clássico de William Wyler levou para casa 11 estatuetas e até hoje é um dos remakes de maior êxito na história do cinema, se tornando um filme fundamental para salvar o estúdio que o produziu, a Metro-Goldwyn-Mayer (MGM). 

PODCAST: Episódio #100 – Uma Celebração (Episódio Especial)

Chegamos ao centésimo episódio e resolvemos celebrar de uma forma diferente! Alexandre, Fred, Marcelo e Sergio se reúnem para receber doze ouvintes do Podcast Filmes Clássicos, que trouxerem os mais variados temas de livre  escolha. O resultado foi um episódio divertido que comemora nossos 4 anos de existência e cem episódios publicados, num total de cerca de 156 horas de material sobre os clássicos do cinema.

PODCAST: Episódio #99 – Deus e o Diabo na Terra do Sol

Alexandre, Fred e Willian entram para o bando de Corisco e “não se entregam, não” mesmo depois de serem confrontados por Antônio das Mortes em “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, o clássico nacional do controverso Gláuber Rocha e um dos marcos absolutos do Cinema Novo brasileiro.   Lançado em 1964, o longa fez carreira internacional e chamou a atenção no Festival de Cannes, trazendo os olhos do mundo para o movimento cinematográfico que estava se consolidando em nosso país na época. Cineastas como Fritz Lang e Martin Scorsese reconheceram no cinema de Gláuber a honestidade e qualidade de seu discurso imagético e revelaram ter sido influenciados por alguns de seus longas. 

PODCAST: Episódio #98 – O Homem-Mosca

Fred e Alexandre escalam o mais alto dos prédios para encontrar a vlogger Nadja Mykaela (do Canal “Voltando aos Clássicos”) e juntos os três conversam sobre um dos maiores sucessos de bilheteria dos anos 20 nos Estados Unidos, o filme “O Homem-Môsca” (Safety Last!, 1923), protagonizado pelo chamado terceiro gênio da comédia, Harold Lloyd. Já fizemos Charles Chaplin em “Luzes da Cidade”, Buster Keaton em “A General” e agora chegou a vez de Harold Lloyd neste clássico da chamada Silent Era de Hollywood, fechando uma trilogia sobre os gênios da comédia americana.