PODCAST: Episódio #135 – Tarde Demais

Alexandre, Fred e Marcelo Rennó prestam uma singela homenagem à última grande atriz do cinema clássico,  Olivia De Havilland (falecida em julho de 2020) e ao filme de William Wyler chamado “Tarde Demais” (The Heiress, 1949). A produção da Paramount nasceu quando a atriz viu em Nova York a peça de teatro homônima e em seguida instruiu seu agente a procurar Wyler para direção. O resultado foi um excelente filme que concorreu a diversos Oscars e que premiou De Havilland pela segunda vez em sua carreira como melhor atriz.

PODCAST: Episódio #134 – Mikio Naruse

Alexandre e Fred trazem dois convidados especiais para discutir o cineasta japonês Mikio Naruse, um dos quatro gigantes do cinema nipônico. O crítico Rafael Amaral (blog “Palavras de Cinema”) e o curador da Versátil Home Video, Fernando Brito, se juntam ao debate que foca três grandes obras de Naruse: “O Som da Montanha” (Yama no oto, 1954), “Quando a Mulher Sobe a Escada” (Onna ga kaidan wo agaru toki, 1960) e “Nuvens Dispersas” (Midaregumo, 1967), último filme do japonês.

PODCAST: Episódio #132 – Limite

Alexandre e Fred encontram o músico Pedro Bizelli no cais do porto e juntos embarcam numa canoa pra ficar no mar à deriva conversando sobre “Limite”, único longa metragem dirigido por Mário Peixoto, mas que se tornou um dos filmes mais aclamados dentro do Brasil e internacionalmente também. Por esforço de vários, o filme passou por pelo menos dois grandes processos de restauração que mantiveram intacta a maioria dos frames deste grande clássico nacional e hoje chega ao Podcast Filmes Clássicos.

PODCAST: Episódio #130 – Roberto Rossellini

Em meio à crise da COVID-19, Alexandre e Fred fazem uma viagem fílmica à Itália, onde junto com o crítico Rafael Amaral (blog “Palavras de Cinema”) debatem a chamada trilogia da guerra, do cineasta Roberto Rossellini:   “Roma, Cidade Aberta” (Roma, Città Aperta, 1945), tido como o filme seminal do “Neo Realismo” no cinema, “Paisà” (1946) longa episódico que Rossellini fez logo em seguida e “Alemanha Ano Zero” (Germania anno zero, 1948), talvez uma de suas produções mais sombrias.

PODCAST: Episódio #128 – Dicas Triplas do PFC #13

Fred e Alexandre começam a série de Dicas Triplas versão 2020 recebendo o primeiro convidado deste tipo de episódio, o professor Fábio Rockenbach. Trazemos nesta oportunidade três filmes de diretores que ainda não haviam figurado em nossos áudios: o excelente filme francês “Desejos Proibidos” (Madame de…, 1953), o ótimo longa americano “A Mesa do Diabo” (The Cincinnati Kid, 1965) e por fim, encerramos o áudio na Itália com “A Vontade de um General” (Uomini Contro, 1970). Como de costume, guardamos os spoilers só para o final deste episódio.

PODCAST: Episódio #127 – Os Filmes de Federico Fellini – Parte Final

Alexandre, Fred e o crítico Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) se reúnem mais uma vez para fechar a filmografia de Federico Fellini, o grande diretor italiano que este ano completaria 100 anos de vida se estivesse vivo.  O episódio traz todas os filmes da segunda fase de Fellini e começamos a jornada dando destaque a “Julieta dos Espíritos” (Giulietta degli spiriti , 1965) tido por muitos como uma versão feminina de “Oito e Meio”. O áudio continua com um de seus filmes de maior sucesso de público e crítica, “Amarcord” (1973) e depois seguimos com “E La Nave Va” (1983), provavelmente seu último grande filme. 

PODCAST: Episódio #126 – A Grande Testemunha

Em mais um episódio do Podcast dos Clássicos, Alexandre e Fred trazem o músico Bruno Kohl para debater o filme mais celebrado do diretor francês Robert Bresson, que tem aqui sua primeira aparição em nosso cast. “A Grande Testemunha” (Au Hasard Balthazar, 1966) recebeu um prêmio da revista francesa Cahiers du Cinéma,  concorreu ao Leão de Ouro em Veneza e até hoje é lembrado em algumas listas de melhores filmes de todos os tempos, como a da revista britânica Sight & Sound.

PODCAST: Episódio #125 – Os Filmes de Federico Fellini – Parte 1

Alexandre, Fred e o crítico Rafael Amaral começam neste episódio a primeira parte da homenagem do PFC ao centenário de Federico Fellini, diretor dos mais influentes do cinema mundial, daqueles que virou adjetivo. Esta primeira parte de dois episódios chega para você neste dia 20 de janeiro, data em que Fellini completaria 100 anos se estivesse vivo, e neste áudio conversamos sobre a obra e vida do diretor, desde seu primeiro filme, passando com destaque por “A Estrada da Vida” (La Strada, 1954), “Noites de Cabíria” (Le notti di Cabiria, 1957) e fechando com “A Doce Vida” (La Dolce Vita, 1960).

PODCAST: Episódio #121 – O Sol é Para Todos

Alexandre, Fred e Sergio se reúnem para debater um dos grandes clássicos americanos de 1962, ano que rendeu ao cinema uma quantidade considerável de filmes relevantes para a sétima arte. Desta vez o foco do podcast fica em “O Sol é Para Todos” (To Kill a Mockingbird), dirigido por Robert Mulligan e produzido por Alan J. Pakula para a Universal Studios. Baseado no  romance homônimo que deu um Prêmio Pulitzer para a escritora Harper Lee, o filme sobre racismo e tolerância ganhou três Oscars da Academia, entre eles o de melhor ator para Gregory Peck.

PODCAST: Episódio #120 – Os Filmes de John Ford – Parte Final

Fred, Alexandre e o crítico Rafael Amaral se reúnem mais uma vez para fechar mais uma filmografia no PFC. O mestre americano John Ford volta a ser tema de nosso cast e a parte final de sua carreira é passada a limpo, com destaques para “Depois do Vendaval” (The Quiet Man, 1952), “Audazes e Malditos” (Sergeant Rutledge, 1960) e “O Homem que Matou o Facínora” (The Man Who Shot Liberty Valance, 1962), tido por muito especialistas como o último grande filme de John Ford, estrelado por John Wayne e James Stewart.