PODCAST: Episódio #89 – Bogart & Bacall

Fred e Alexandre contam com Rafael Amaral para pela primeira vez discutir a vida e carreira de um casal de atores. Humphrey Bogart e Lauren Bacall fizeram quatro filmes juntos. O longa de estreia de Bacall nas telas de cinema, “Uma Aventura na Martinica” (To Have and Have Not, 1945) sob a direção de Howard Hawks, que também assinaria o próximo filme do casal: “À Beira do Abismo” (The Big Sleep, 1946). Sem Hawks, mas ainda na Warner, viriam mais dois filmes, “Prisioneiro do Passado” (Dark Passage, de Delmer Daves em 1947)  e a última colaboração de Bogie & Bacall juntos, “Paixões em Fúria” (Key Largo, 1948), filme do cineasta John Huston.

Anúncios

PODCAST: Episódio #85 – Os Filmes de Marcel Carné

Fred e Alexandre trazem Rafael Amaral (do Blog “Palavras de Cinema”) no episódio 85 para debater a carreira de Marcel Carné, um dos grandes nomes por trás do chamado Realismo Poético Francês, movimento cinematográfico que saiu da França nos anos 30 para influenciar cinemas mundo afora.  Algumas das mais inspiradas obras desta tendência de se fazer cinema foram dirigidas por Marcel Carné, como os principais filmes discutidos neste áudio:  “Cais das Sombras” (Le Quai des Brume, 1938), “Trágico Amanhecer” (Le Jour se Lève, 1939), “Os Visitantes da Noite” (Les visiteurs du soir, 1942) e “O Boulevard do Crime” (Les enfants du paradis, 1945).

PODCAST: Episódio #82 – A Marca da Maldade

Fred e Alexandre cruzam a fronteira entre Estados Unidos e México para investigar um dos filmes mais importantes do cinema policial americano. “A Marca da Maldade” (Touch of Evil), filme dirigido pelo brilhante Orson Welles, é tido como o marco final do período clássico do Film Noir, que por volta de 1958 já não gozava de tanto prestígio entre as produções de Hollywood. Hoje, “A Marca da Maldade” é considerado um dos grandes filmes do diretor e conta com atuações inspiradas do próprio Orson Welles, Charlton Heston, Janet Leigh, Akim Tamiroff, Joseph Calleia  e Marlene Dietrich.  

PODCAST: Episódio #75 – Dicas Triplas do PFC #6

Depois de algum tempo voltamos a fazer o Dicas Triplas do PFC, neste que é o episódio de número 75. Alexandre e Fred partem para o sexto bate-papo onde indicam três ótimos filmes de nacionalidades diversas e que hoje são pouco lembrados entre os cinéfilos em geral. O nosso ouvinte frequente sabe que não precisa se preocupar com os “spoilers” neste tipo de episódio, pois estes são cuidadosamente separados para o final do episódio. Venha conosco conhecer e debater sobre mais alguns clássicos que o tempo não apagou! 

Resenha #86 – Sonha, Meu Amor (Sleep, My Love, 1948)

  Se tivesse que falar sobre este filme em uma só frase, diria: “um bom entretenimento, apesar dos inúmeros defeitos”. Para um filme que se propõe a ser de mistério, “Sonha, Meu Amor” tem como principal defeito justamente a ausência total de mistério. Sim, porque qualquer pessoa com um certa experiência em filmes em geral (e…

Resenha #84 – Terrível Suspeita (The House on Telegraph Hill, 1951)

O diretor Robert Wise tem como seu principal mérito o fato de ter feito bons filmes em quase todo tipo de gênero, como ficção-científica (“O Dia em Que a Terra Parou”), musicais (“Amor, Sublime Amor” e “A Noviça Rebelde”), terror (“The Body Snatcher”), guerra (“Ratos do Deserto”), drama (“Quero Viver!”).   noir (“Punhos de Campeão” e…

Resenha #83 – A Máscara de Dimitrios (The Mask of Dimitrios, 1944)

Interessante filme noir, com os excelentes Peter Lorre e Sydney Greenstreet interpretando dois homens que, cada qual por suas razões, tentam reconstituir os passos de Dimitrios Makropoulos (Zachary Scott), um famoso marginal encontrado morto numa praia de Istambul. Lorre e Greenstreet fizeram inúmeros filmes juntos, mas os mais conhecidos são, certamente, “Relíquia Macabra” e “Casablanca”,…

Resenha #82 – Moeda Falsa (T-Men, 1947)

Filme noir, no estilo semi-documentário, “Moeda Falsa” acompanha um caso de falsificação de dinheiro, investigado pelos agentes do Tesouro dos EUA (os T-Men), dois dos quais trabalham infiltrados na quadrilha.  Dennis O’Keefe, o protagonista do filme, faz um dos agentes. Essa situação, de policiais ou agentes trabalhando infiltrados no meio dos bandidos, sempre gera momentos…

Resenha #80 – Vida Contra Vida (Street of Chance, 1942)

Em seu livro “O Outro Lado da Noite: Film Noir”, A. C. Gomes de Mattos cita “Vida contra Vida” como um dos primeiros filmes noir essenciais. Filme bastante raro no Brasil (muito possivelmente não tenha sido lançado nem em VHS), somente através de colecionadores ou na internet é possível encontrá-lo. Após assistir ao filme, confesso…