PODCAST: Episódio #85 – Os Filmes de Marcel Carné

Fred e Alexandre trazem Rafael Amaral (do Blog “Palavras de Cinema”) no episódio 85 para debater a carreira de Marcel Carné, um dos grandes nomes por trás do chamado Realismo Poético Francês, movimento cinematográfico que saiu da França nos anos 30 para influenciar cinemas mundo afora.  Algumas das mais inspiradas obras desta tendência de se fazer cinema foram dirigidas por Marcel Carné, como os principais filmes discutidos neste áudio:  “Cais das Sombras” (Le Quai des Brume, 1938), “Trágico Amanhecer” (Le Jour se Lève, 1939), “Os Visitantes da Noite” (Les visiteurs du soir, 1942) e “O Boulevard do Crime” (Les enfants du paradis, 1945).

Anúncios

PODCAST: Episódio #44 – Os Incompreendidos

No episódio 44 os podcasters Alexandre e Fred recebem o músico e cinéfilo catarinense Bruno Kohl para debater o primeiro longa-metragem dirigido por François Truffaut e intitulado no Brasil de “Os Incompreendidos” (Les Quatre Cents Coup, 1959). Este filme auto-biográfico é um dos filmes seminais do movimento francês conhecido por Nouvelle Vague e lançou a carreira de Jean-Pierre Léaud, ator que ficaria famoso interpretando o alter ego do diretor.

PODCAST: Episódio #39 – Dicas Triplas do PFC #3

Fred e Alexandre dão continuidade à série “Dicas Triplas do PFC”, trazendo mais três ótimos filmes que consideram esquecidos e que merecem uma conferida pelo cinéfilo que quer descobrir novas filmografias ou apenas busca dicas de filmes interessantes para completar o próximo final de semana.

Resenha #30 – A Um Passo da Liberdade (Le Trou, 1960)

“A Um Passo da Liberdade” (ou, em tradução literal do título francês Le trou, “o buraco”) conta a história de cinco prisioneiros que tentam escapar da prisão La Santé, em Paris, pelos esgotos. O diretor e roteirista Jacques Becker insistia que a história era totalmente baseada em fatos reais. Reforça essa suposta fidedignidade o fato de…

PODCAST: Episódio #26 – O Salário do Medo

Sergio, Alexandre e Fred conversam sobre mais um excelente clássico do cinema mundial, desta vez o thriller francês “O salário do medo” (“Le salaire de la peur”, 1953), do diretor Henri-Georges Clouzot. O longa conta com grandes atuações de Yves Montand, em seu primeiro papel de destaque e do veterano Charles Vanel, dois dos quatro motoristas que devem transportar dois caminhões com cargas de nitroglicerina por uma estrada tortuosa.

Resenha #11 – Rififi (Du Rififi Chez Les Hommes, 1954)

 É fato: filme bom tem que ser visto no mínimo duas vezes.  No mínimo! Ao rever “Rififi”, tive mais uma confirmação disso.  É um daqueles filmes capazes de agradar mais a cada vez que se assiste.   “Rififi” é certamente um dos melhores representantes de um subgênero que costuma render ótimos filmes: o do grande roubo,…