PODCAST: Episódio #83 – Os Filmes de Ingmar Bergman – Parte Final

Alexandre e Fred recebem mais uma vez o músico Willian de Andrade para fechar a filmografia completa de Ingmar Bergman, tornando o Podcast Filmes Clássicos o primeiro cast da América Latina a tratar de forma completa a obra cinematográfica de um dos maiores diretores que o cinema já viu.  Nesta parte final começamos por “A Hora do Amor” (Beröringen, 1971), mas nos detemos mais em filmes como “Gritos e Sussurros” (Viskningar och rop, 1972), “Sonata de Outono” (Höstsonaten, 1978) e o brilhante canto de cisne da carreira cinematográfica do sueco, “Fanny & Alexander” (Fanny och Alexander, 1982), seu último filme na telona.

PODCAST: Episódio #81 – Dicas Triplas do PFC #7

Alexandre e Fred voltam com força total para fazer mais um Dicas Triplas do PFC, no episódio número 81 deste Podcast. Hoje trazemos três ótimos filmes, um deles pouquíssimo visto fora de seu país e nunca lançado no Brasil.  Abrimos os trabalhos com o filme italiano de Elio Petri, intitulado “Investigação Sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita” (Indagine su un cittadino al di sopra di ogni sospetto, 1970) e depois adentramos terra quase virgem com “Here’s Your Life” (Här har du ditt liv, 1966), filme pouquíssimo conhecido do sueco Jan Troell.  Fechamos este áudio com o western americano de William A. Wellmann chamado “Consciências Mortas”(The Ox-Bow Incident, 1943), um longa bastante diferente dentro do gênero “faroeste”. 

PODCAST: Episódio #80 – Os Filmes de Ingmar Bergman – Parte 3

No episódio 80, Fred, Alexandre e o músico William de Andrade dão sequência à série de episódios sobre a filmografia e vida de Ingmar Bergman, diretor sueco que a esta altura já gozava de prestígio entre críticos e colegas de profissão. Esta é uma fase marcada por colaborações com seus atores mais memoráveis, como Bibi Andersson, Liv Ullmann, Max Von Sydow, Gunnar Björnstrand, Harriet Andersson, Gunnel Lindblom, Ingrid Thulin, Erland Josephson e muitos outros, em filmes como “Através de Um Espelho” (Såsom i en spegel, 1961), “Luz de Inverno” (Nattvardsgästerna, 1963), “O Silêncio” (Tystnaden, 1963), “Quando Duas Mulheres Pecam” (Persona, 1966) e “A Hora do Lobo” (Vargtimmen, 1968).

PODCAST: Episódio #76 – Os Filmes de Ingmar Bergman – Parte 2

No episódio 76, Alexandre e Fred se juntam novamente ao músico William de Andrade para tratar da filmografia de Ingmar Bergman e abordam o período que é considerado por muitos como sua fase mais prolífera no cinema. Por cerca de sete anos, o Sueco escreveu e dirigiu filmes como “Noites de Circo” (Gycklarnas afton, 1953), “O Séitmo Selo” (Det sjunde inseglet, 1957), “Morangos Silvestres” (Smultronstället, 1957), “O Rosto” (Ansiktet, 1958) e “A Fonte da Donzela” (Jungfrukällan, 1960) que se tornariam obras apreciadas ao redor do mundo inteiro e que dariam a Bergman deviersos prêmios e a fama de gênio que continua até os dias de hoje.

PODCAST: Episódio #73 – Os Filmes de Ingmar Bergman – Parte 1

No episódio 73, Fred e Alexandre convidam o músico William de Andrade para iniciar uma jornada de quatro episódios sobre a carreira e vida de um dos diretores mais respeitados da sétima arte, o sueco Ingmar Bergman. O Podcast Filmes Clássicos começa essa série de homenagens tratando neste episódio das doze primeiras produções de Bergman, entre elas “Crise” (Kris, 1946), “Juventude” (Sommarlek, 1951) e o longa que o tornou conhecido internacionalmente, intitulado “Mônica e o Desejo” (Sommaren med Monika, 1953).

PODCAST: Episódio #25 – Morangos Silvestres

Episódio #25, no qual Fred, Sergio e Alexandre viajam para a Suécia de Ingmar Bergman, revisitando um de seus melhores trabalhos e certamente uma de suas mais pessoias obras-primas. O excelente Morangos Silvestres (“Smultronstället”, 1957), longa que venceu o Urso de Ouro em Berlim, o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro e foi indicado ao Oscar de melhor roteiro original.

Resenha #3 – Quando Duas Mulheres Pecam (Persona, 1966)

Provavelmente um dos mais enigmáticos e introspectivos longas do diretor sueco Ingmar Bergman, Persona é daqueles filmes que deve ser visto e revisto para ainda assim não ser totalmente compreendido. Várias interpretações podem ser feitas a partir do material – como é costume nos filmes do diretor – bastante intrigante e reforçado por excelentes roteiro e fotografia,…