PODCAST: Episódio #159 – A Carruagem Fantasma

Fred, Alexandre e Sergio estão de volta em mais um episódio para debater um dos melhores filmes do período mudo do cinema. Direto da Suécia para o mundo, o excelente “A Carruagem Fantasma” (Körkarlen, 1921) completou 100 anos de seu lançamento em janeiro de 2021, período ao longo do qual influenciou cineastas como Carl T. Dreyer, Ingmar Bergman e Stanley Kubrick, só para citar três mestres da sétima arte. Dirigido e estrelado por Victor Sjöström e baseado num romance homônimo da também sueca Selma Lagerlöff, o filme impressiona por sua narrativa complexa em flashback e seu uso criativo da múltipla exposição.

PODCAST: Episódio #158 – O Conformista

Alexandre e Fred recebem o crítico Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) para debater pela primeira vez um filme do cineasta italiano Bernardo Bertolucci. A obra que escolhemos da carreira de sucesso deste diretor foi “O Conformista” (Il Conformista, 1970), que serviu de influência para diversos realizadores que viriam a seguir no cinema mundial. O filme tem roteiro do próprio Bertolucci (indicado ao Oscar de 1972) baseado no romance de Alberto Moravia, que apresenta um retrato contundente sobre o fascismo na Itália através da conduta de Marcello Clerici, um personagem fraco de caráter em busca de ser aceito como um homem “normal” numa sociedade anormal.

PODCAST: Episódio #156 – Clint Eastwood

Alexandre e Fred trazem o professor da Universidade de Passo Fundo, Fábio Rockenbach, para debater a obra do ator/diretor/produtor Clint Eastwood, o primeiro cineasta ainda na ativa a figurar em um de nossos episódios mini-biográficos.  Pra falar sobre o eterno Dirty Harry, escolhemos três filmes dirigidos por Clint. Vamos conversar sobre “O Estranho Sem Nome” (High Plains Drifter, 1973), “Os Imperdoáveis” (Unforgiven, 1992) e “As Pontes de Madison” (The Bridges of Madison County, 1995)?

PODCAST: Episódio #155 – Paris, Texas

Tem mais filmaço no seu feed de áudio sobre filmes clássicos! Alexandre, Fred e o músico Willian de Andrade comemoram o aniversário de Wim Wenders celebrando um de seus melhores filmes, o tocante “Paris, Texas” (Paris, Texas, 1984). Wenders nasceu em 14 de agosto de 1945 em Düsseldorf na Alemanha, mas foi para o Estados Unidos filmar este clássico inesquecível com roteiro de Sam Shepard e atuações brilhantes de Harry Dean Stanton e Nastassja Kinski. O longa foi vencedor da Palma de Ouro em Cannes, indicado para o Globo de Ouro de filme estrangeiro e Wenders saiu vencedor do Bafta de melhor direção no Reino Unido.

PODCAST: Episódio #154 – Os Filmes de Orson Welles – Parte Final

Alexandre e Fred recebem novamente o crítico Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) para dar sequência no papo sobre uma das carreiras mais conturbadas e brilhantes da história do cinema. Nesta última parte da série de dois episódios sobre a vida e obra de Orson Welles, falamos principalmente de “Grilhões do Passado” (Mr. Arkadin, 1955), “O Processo” (Le procès, 1962), “Falstaff, o Toque da Meia Noite” (Campanadas a medianoche, 1965) e o último filme que Orson Welles concluiu ainda vivo, “Verdades e Mentiras” (F For Fake, 1973), uma espécie de “ensaio cinematográfico”.

PODCAST: Episódio #153 – Dicas Triplas do PFC #18

Voltamos com mais uma trinca de produções cinematográficas: é o “Dicas Triplas do PFC #18”, na ocasião, Fred e Alexandre recebem o cinéfilo Marcelo Rennó para mais um bate-papo sobre cinema, desta vez com três filmes bastantes desconhecidos, o longa americano de Sam Wood, “Nossa Cidade” (Our Town, 1940), o britânico do subestimado Anthony Asquith, “Nunca Te Amei” (The Browning Version, 1951) e o brasileiríssimo filme de Roberto Farias, “Selva Trágica” de 1964. Como sempre reservamos o final do episódio para tratar dos Spoilers.

PODCAST: Episódio #152 – Cinzas no Paraíso

Temos crossover no PFC! Alexandre e Fred recebem os integrantes do Podcast “Cinefilia & Companhia”, Hugo Harris e Juliana Varella, para um bate papo sobre o segundo filme do americano Terrence Malick, o belíssimo “Cinzas no Paraíso” (Days of Heaven, 1978). O filme foi fotografado por dois excelentes diretores de fotografia do período e o resultado é uma festa para os olhos, conduzida pela narrativa muitas vezes fragmentada do roteiro original de Malick. Ao mesmo tempo que sua história se relaciona com o clássico filme de época americano, a linguagem de Malick dialoga mais com as práticas da Nova Hollywood, o que torna este filme diferente de muitos outros de seu período.

PODCAST: Episódio #151 – Os Filmes de Orson Welles – Parte 1

Alexandre e Fred recebem o crítico Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) para dar início a mais um filmografia no Podcast Filmes Clássicos.  Estava mais que na hora de abordarmos um dos diretores mais influentes de todos os tempos. Inovador, contestador, ousado, gênio: o americano Orson Welles inicia sua carreira em Hollywood com controle total sobre a produção de Cidadão Kane, mas o que se segue é uma recorrente queda de braço entre Welles e os produtores de seus próximos filmes. Para contar esta história e muitas outras, escolhemos os filmes “Soberba” (The Magnificent Ambersons, 1942), “A Dama de Shanghai” (The Lady From Shanghai, 1947), “Macbeth” (Macbeth, 1948) e “Otelo” (The Tragedy of Othello: The Moor of Venice, 1952). 

PODCAST: Episódio #150 – Accattone, Desajuste Social

Alexandre e Fred se juntam ao jornalista e cinéfilo Tony Vendramini para conversar sobre algo inédito no Podcast Filmes Clássicos: um filme dirigido por Pier Paolo Pasolini. Um dos diretores italianos mais aclamados de seu país, Pasolini nunca foi nem pretendeu ser unanimidade, muito pelo contrário, sempre andou cercado de polêmicas e de censores de suas obras, tenham sido elas escritas ou filmadas. O filme que escolhemos para representar sua obra é o seu longa-metragem de estreia, “Accattone, Desajuste Social” (Accatone, 1961), que ele mesmo foi bastante perseguido pela censura na Itália.

PODCAST: Episódio #147 – Dicas Triplas do PFC #17

Chegando no seu feed de filmes clássicos mais uma trinca de produções cinematográficas: é o “Dicas Triplas do PFC #17” com Fred, Alexandre e o músico Willian de Andrade em mais um bate-papo sobre cinema, desta vez  com o longa americano de estreia de Mike Nichols, “Quem Tem Medo de Virginia Woolf?” (Who’s Afraid of Virginia Woolf?, 1966), a dupla de filmes suecos de Jan Troell, “Os Emigrantes/O Preço do Triunfo” (Utvandrarna/Nybyggarna, 1971-1972) e o terror inglês do cineasta Nicholas Roeg, “Inverno de Sangue em Veneza” (Don’t Look Now, 1973). Os Spoilers ficam pro final do episódio.