PODCAST: Episódio #171 – Dicas Triplas do PFC #22

Tem mais dicas pra você com Alexandre e Fred recebendo o professor Fábio Rockenbach (Universidade de Passo Fundo e Canal “Cena a Cena”) para fazer uma edição do “Dicas Triplas do PFC”. Abordaremos como de costume três filmes de nacionalidades diversas. Começamos com “Os Basiliscos” (I Basilischi, 1963) o longa de estreia da diretora italiana Lina Wertmüller. Seguimos na sequência falando sobre outro estreante: Ridley Scott experimentava a tela de cinema pela primeira vez com o excelente “Os Duelistas” (The Duellists, 1977), clássico inglês com produção da Paramount Pictures. Encerramos na década de 80 com “A Testemunha” (Witness, 1985) que foi a primeira vez que o australiano Peter Weir dirigiu nos Estados Unidos e contou com a estrela Harrison Ford.

PODCAST: Episódio #169 – Sidney Lumet

Alexandre e Fred trazem de volta o professor de jornalismo Fábio Rockenbach para debater três excelentes filmes do americano Sidney Lumet, o excelente cineasta que aprendeu seu ofício no teatro e na televisão. Lumet estreia no cinema já com a obra-prima “Doze Homens e Uma Sentença” (filme já comentado no Episódio 58 deste podcast), mas é na década de 70 que irá fazer três brilhantes longas que comentamos neste áudio: “Serpico” (Serpico, 1973) sobre o caso real de um policial que se recusou a ser corrompido, “Um Dia de Cão” (Dog Day Afternoon, 1975), um de seus filmes mais aclamados no período e “Rede de Intrigas” (Network, 1976), com roteiro do excelente Paddy Chayefsky, que como Lumet, conhecia muito sobre o mundo da televisão.

PODCAST: Episódio #166 – Homenagem a Sidney Poitier & Peter Bogdanovich

Com os falecimentos recentes de dois grandes nomes do cinema americano, no mesmo dia  inclusive, o PFC resolveu dedicar um episódio inteiro à dupla. Fred e Sergio recebem na primeira hora, o professor de jornalismo Fábio Rockenbach (Universidade de Passo Fundo-RS e Canal “Cena a Cena”) para falar sobre o que talvez seja o papel mais aclamado de Sidney Poitier, na produção dirigida por Norman Jewison, “No Calor da Noite”. Na segunda parte do áudio recebemos Rafael Amaral, crítico do Blog “Palavras de Cinema” e do Jornal de Jundiaí para trocar uma ideia sobre a obra prima de Peter Bogdanovich, “A Última Sessão de Cinema”, filme que tornou o diretor um dos nomes mais badalados na Nova Hollywood.

PODCAST: Episódio #163 – Dicas Triplas do PFC #20

Em mais um episódio de dicas, Alexandre e Fred conversam com o crítico Rafael Amaral do Blog “Palavras de Cinema” e nesta oportunidade os três discutem uma trinca de filmes da década de setenta, cada um de uma nacionalidade diferente. O papo começa com o longa político de Costa-Gavras, “A Confissão” (L’Aveu, 1970), uma produção francesa, depois seguimos com a comédia italiana de Mario Monicelli, “Meus Caros Amigos” (Amici Miei, 1975) e encerramos com o diretor alemão Wim Wenders e o filme “O Amigo Americano” (Der amerikanische Freund, 1977).

PODCAST: Episódio #160 – Dicas Triplas do PFC #19

Tem episódio de “Dicas Triplas do PFC” no seu feed de áudio de cinema! Fred e Alexandre recebem o professor Fábio Rockenbach, do Canal “Cena a Cena” para mais um bate-papo sobre filmes clássicos, desta vez com três pequenas pérolas, o longa italiano de Valerio Zurlini, “Verão Violento” (Estate Violenta, 1959), o clássico americano do competente Richard Brooks, “À Sangue Frio” (In Cold Blood, 1967) e a película inglesa de Terence Davies, “Vozes Distantes” (Distant Voices, Still Lives, 1988). Como sempre reservamos o final do episódio para tratar dos spoilers.

PODCAST: Episódio #148 – Acossado

Alexandre e Fred recebem o crítico Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) para debater um dos filmes mais influentes da história do cinema, o primeiro longa do polêmico Jean-Luc Godard: “Acossado” (A Bout de Souffle, 1960). O ex-crítico da lendária revista francesa Cahiers du Cinéma, assim como seus colegas , finalmente lança seu filme de estreia e com ele define um novo caminho a ser seguido pela Nouvelle Vague e outros “novos” cinemas mundo afora e cria o que talvez seja a sua mais influente contribuição para a cinematografia mundial, ao mesmo tempo em que transforma seus atores Jean Paul-Belmondo e Jean Seberg em figuras icônicas da tela prateada.

PODCAST: Episódio #146 – Ajuste Final

Fred e Alexandre recebem o cinéfilo Marcelo Rennó para debater mais um grande filme. Chegou a hora de falar sobre uma obra dos brilhantes irmãos Coen e o escolhido foi “Ajuste Final” (Miller’s Crossing, 1990). Repleto de atores não muito conhecidos à época – Gabriel Byrne, Marcia Gay Harden, Jon Polito e John Torturro – mas ancorado na experiência e talento de Albert Finney – ator já consagrado e até então quatro vezes indicado ao Oscar – o roteiro brilhante e complexo de Ethan Coen e a direção inspirada de Joel Coen fizeram deste um dos melhores filmes da dupla, ainda que apenas o terceiro de uma filmografia que depois se mostrou de bastante qualidade.

PODCAST: Episódio #145 – Jacques Becker

Alexandre e Fred trazem o professor da Universidade de Passo Fundo, Fábio Rockenbach, para debater a obra do diretor francês Jacques Becker. Chamado de “cineasta de transição” entre dois períodos importantes do cinema na França, Becker nos deixou uma carreira de poucos filmes, mas muitos deles relevantes, como os três que trouxemos como alicerce para este episódio: “Amores de Apache” (Casque D’Or, 1952), “Os Amantes de Montparnasse” (Les Amants de Montparnasse, 1959) e “A Um Passo da Liberdade” (Le Trou, 1960). Aprendiz de Jean Renoir e inspiração para Godard e Melville, este grande realizador ainda fez “Grisbi, Ouro Maldito”.

PODCAST: Episódio #141 – Chinatown

O reveillon do PFC foi em Chinatown, com Fred e Alexandre recebendo Sergio Gonçalves e Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) para estourar uma champagne assistindo um dos melhores filmes do diretor polonês Roman Polanski. Contratado pelo então chefe da Paramount, Robert Evans, para dirigir o brilhante roteiro de Robert Towne estrelado por Jack Nicholson, Faye Dunnaway e John Huston, Polanski fez um excelente trabalho. “Chinatown” (Chinatown, 1974), muitas vezes classificado como neo-noir, até hoje permanece como uma obra única.

PODCAST: Episódio #138 – Dicas Triplas do PFC #15

Alexandre e Fred contam com o jornalista e crítico Rafael Amaral, do Blogue “Palavras de Cinema” para mergulhar em três grandes filmes de nacionalidades diferentes. É mais um dicas triplas com boas dicas de longas para nossos ouvintes. O papo começa na Itália, com “Aquele Que Sabe Viver” (Il Sorpasso, 1962) de Dino Risi. Depois vamos até o oeste americano para falar de “Disparo Para Matar” (The Shooting, 1966) de Monte Hellman. A conversa se encerra na Inglaterra com o grande “Caçada na Noite” (The Long Good Friday, 1980).